A importância do uso do EPI para prevenção de acidentes oculares no ambiente de trabalho

Um dado triste e preocupante nos faz pensar sobre a importância do uso de EPI: mais de 150 mil acidentes oculares são registrados por ano. Infelizmente, muitos acarretam danos sérios ou irreversíveis à visão do trabalhador atingido. O número alarmante é uma estimativa do Conselho Brasileiro de Oftalmologia – CBO.

Por isso, neste cenário, deve-se discutir a importância do uso de EPI, algo tão fundamental para a segurança no trabalho. Então, vamos tratar aqui sobre a NR6. Esta norma regulamentadora é muito importante, pois apresenta regras que orientam quanto à obrigatoriedade, finalidade e aplicações das EPIs. Trata do uso dos EPIs conforme os riscos identificados no ambiente de trabalho.

Primeiramente, as empresas são obrigadas a fornecer de maneira gratuita o equipamento de EPI de acordo com a atividade a ser executada. Conforme a norma regulamentadora NR 6, todo equipamento de EPI só pode ser colocado a venda com a indicação do Certificado de Aprovação – CA. A saber, o CA é expedido por órgão competente da área de segurança e saúde do Ministério do Trabalho e Emprego. Os equipamentos voltados à segurança do trabalhador devem estar sempre em perfeito estado de conservação e de funcionamento.

De acordo com a NR 6 ainda são obrigações da empresa:

  • Exigir que todos os trabalhadores façam uso do EPI;
  • Treinar e orientar todos os trabalhadores quanto ao uso correto dos EPIs, assim como maneiras mais indicadas de guardá-los e conservá-los;
  • Substituir imediatamente equipamentos danificados ou sem condições de uso;
  • Estabelecer procedimentos para manutenções e higienização dos equipamentos;
  • Informar ao Ministério do Trabalho e do Emprego qualquer tipo de irregularidade com relação aos equipamentos;
  • Registrar as entregas de EPIs aos trabalhadores, adotando fichas, livros ou demais sistemas de controle que demonstrem: tipo de equipamento, número do CA, data de entrega e assinatura do empregado.

Causas dos acidentes oculares

Vários fatores podem estar relacionados aos acidentes oculares no trabalho, como a falta de treinamento específico, a não utilização dos EPIs e até mesmo a imprudência de alguns trabalhadores. Contudo, devido a natureza de sua atividade, alguns profissionais estão mais expostos a perigos no local de trabalho.

Metalúrgicos, marceneiros, soldadores e trabalhadores da construção civil são alguns dos exemplos. Isto porque durante sua jornada de trabalho estão expostos a materiais e objetos potencialmente nocivos, como por exemplo, estilhaços de vidro, lascas de madeira, faíscas, partículas de ferro, metal, pregos, esmeril de lixadeira, fagulhas, respingo de produtos químicos, dentre outros.

A importância do uso de EPI e a prevenção no ambiente de trabalho

Especialistas acreditam que 90% dos acidentes oculares poderiam ser evitados com o uso correto de EPIs. Vale lembrar que o uso desses equipamentos é obrigatório, como determina a norma regulamentadora – NR 6. Por isso, destacamos aqui os óculos de proteção, principal EPI para os olhos. As empresas precisam estar preparadas para escolher e fornecer o modelo de óculos mais adequado para seus funcionários.

Existem vários tipos e modelos de óculos, como os de lente de vidro ou acrílico e os com filtros de proteção contra raios violetas e infravermelhos. É necessário utilizar o indicado para o seu tipo de atividade. Óculos danificados, com lente arranhada ou sem proteção lateral não devem ser utilizados de maneira alguma!
As empresas devem também fazer fiscalizações e ainda, oferecer uma iluminação adequada do ambiente de trabalho, pois uma luz ruim, baixa demais ou muito forte, pode ser prejudicial à saúde dos olhos.

Acima de tudo, é necessário que os trabalhadores sempre tenham cautela e prudência na utilização dos equipamentos. A importância do uso de EPI não pode ser ignorada. Nem todos se preocupam em usar os EPIs e se descuidam, ficando vulneráveis a todo tipo de risco no local de trabalho.

Segurança SEMPRE em primeiro lugar

Em caso de acidentes, a agilidade do atendimento pode ser determinante para possíveis sequelas nos olhos. Quanto mais rápido o socorro, menores os riscos de se adquirir problemas sérios na visão.

Muitos trabalhadores não dão a devida atenção e só procuram ajuda médica quando sentem os primeiros sintomas. O cuidado tardio, dependendo do caso, pode acarretar em infecções e cicatrizes mais sérias.
O primeiro cuidado a ser tomado em casos de acidente ocular no trabalho é lavar os olhos com água limpa e de maneira abundante, exceto em caso de perfurações nos olhos. Este tipo de ocorrência deve ser encaminhado imediatamente ao oftalmologista.

É importante que os funcionários da empresa saibam os primeiros socorros e como proceder corretamente em casos de acidente ocular. Vale frisar que em qualquer caso, é sempre importante procurar auxílio médico e nunca fazer a automedicação!

Por tudo isto e conforme vimos anteriormente, a norma regulamentadora 6, que trata sobre a importância do uso de EPI, é fundamental para a segurança dos trabalhadores, que é o principal objetivo do trabalho da IACO. Por isso, nossa equipe de profissionais oferece um treinamento completo sobre a NR6. Saiba mais sobre as normas regulamentadoras e garanta a segurança e o bem estar de seus colaboradores.

 

Siga a IACO no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *