Responsabilidade Corporativa: Promovendo a Conscientização e Prevenção de Doenças e Acidentes de Trabalho

Receba conteúdos exclusivos no seu E-mail

    Para manter a Saúde e Segurança dos Trabalhadores, é preciso investir constantemente na conscientização e prevenção das doenças e acidentes de trabalho.

    Pensar na prevenção a doenças e acidentes de trabalho é apenas uma das formas de uma empresa valorizar seus trabalhadores. Não importa o quanto a tecnologia avance: o capital humano, ou seja, as pessoas, continua sendo o recurso mais importante. Portanto, prezar pela saúde, segurança e bem-estar dos colaboradores é essencial.

    Quais as principais doenças e acidentes de trabalho? 

    Antes de tudo, vamos relembrar quais são as doenças e acidentes de trabalho?

     Existem diversos exemplos, mas vamos listar as principais:

    1 – Lesões por esforço repetitivo (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) 

    São doenças causadas pela repetição contínua de movimentos, posturas inadequadas e esforços excessivos, afetando principalmente as mãos, pulsos, braços, pescoço e ombros.

    2 – Exposição a substâncias químicas 

    Trabalhadores expostos a substâncias tóxicas, como solventes, pesticidas, metais pesados, gases e poeiras, podem desenvolver doenças respiratórias, câncer, danos ao sistema nervoso e outros problemas de saúde.

    3 – Doenças respiratórias

    A exposição a poeiras, fumos metálicos, gases e produtos químicos no ambiente de trabalho pode levar ao desenvolvimento de doenças respiratórias, como asma ocupacional, pneumoconiose (como a silicose e asbestose) e bronquite crônica.

    4 – Estresse ocupacional

    Cargas excessivas de trabalho, pressão constante, falta de controle sobre o trabalho, ambiente hostil e outras condições estressantes podem levar ao estresse ocupacional, resultando em problemas de saúde mental, como ansiedade, depressão e esgotamento.

    5 – Lesões relacionadas a movimentação de cargas

    Transporte manual de cargas pesadas ou em condições inadequadas pode causar lesões na coluna, como hérnias de disco, além de lesões musculares e articulares.

    6 – Ruído e perda auditiva 

    A exposição prolongada a níveis elevados de ruído pode resultar em perda auditiva ocupacional, afetando a capacidade auditiva dos trabalhadores.

    Ferramentas para conscientizar os colaboradores sobre as doenças e acidentes de trabalho mais comuns

    O principal papel da empresa na conscientização e prevenção de doenças e acidentes de trabalho é oferecer informação e fazer com que ela chegue até os colaboradores.

    Abaixo separamos as ferramentas que você pode sugerir aos seus clientes – ou oferecer como serviços:

    1 – Palestras, seminários ou webinars 

    Com essa ferramenta, a ideia é disponibilizar um especialista para que ele possa informar e tirar dúvidas dos colaboradores sobre saúde ocupacional, especialmente sobre as doenças e acidentes de trabalho.

    Outro ponto é que essas atividades não precisam ser longas – pois sabemos como as pessoas se distraem facilmente. Assim, a ideia é promover eventos que sejam objetivos e curtos – mais ou menos 30 minutos. Dessa forma, reforçando as boas práticas da saúde e segurança ocupacional na empresa de maneira eficiente.

    2 – Campanhas via e-mail ou intranet (rede social interna) 

    Sejam por e-mail, intranet ou uma rede social, deve-se usar e abusar das formas de comunicação interna para alcançar os colaboradores. Estude o perfil do público interno e descubra quais os melhores formatos para se comunicar com eles. E faça isso de forma recorrente. Entre as opções de materiais, estão: panfletos virtuais, imagens, textos curtos, vídeos (que podem ser feitos com a ajuda dos próprios colaboradores), cartilhas e checklists com as boas práticas.

    3 – Quadros de avisos

    Tanto os virtuais quanto os quadros físicos podem ser grandes aliados. Especialmente se existe alguma situação de risco acontecendo na empresa e você quer reforçar as boas práticas que apresentou em um webinar ou treinamento, por exemplo. Pode até parecer óbvio, mas às vezes estamos tão concentrados em resolver um problema que acabamos deixando de ver essas soluções simples. O quadro de avisos costuma ser eficaz especialmente para as operações físicas, onde os colaboradores passam por ele pelo menos uma vez por dia.

    4 – Rádios e TVs internas

    Se sua empresa cliente possui uma rádio interna ou uma TV interna, é possível usar essas ferramentas a seu favor. Durante a pandemia de COVID-19, por exemplo, elas foram usadas para lembrar os trabalhadores, com frequência, para lavarem as mãos com água e sabão, conferir se estavam usando a máscara corretamente e fazendo o distanciamento necessário.

     5 – Treinamentos recorrentes

    A informação é sempre a melhor arma para conscientizar e prevenir doenças e acidentes de trabalho. Portanto, é indispensável que os colaboradores estejam em dia com os treinamentos obrigatórios. Você também pode oferecer ao seu cliente capacitações que podem não ser obrigatórias, mas que farão uma grande diferença para o bem-estar dos colaboradores, como a de boas práticas com a COVID-19.

    O bem-estar dos trabalhadores

    Como mencionamos acima, cuidar da saúde e segurança ocupacional vai além de oferecer os treinamentos obrigatórios. É preciso manter a mente e o corpo sãos. Para isso, o ambiente de trabalho precisa ser propício e confortável para os colaboradores, tanto física como emocional e psicologicamente falando. Portanto, separamos mais 3 dicas:

    1 – Ambientes de trabalho saudáveis

    A empresa respeita a diversidade e promove ambientes onde o respeito é primordial? Pois esses são dois pilares essenciais para garantir o bem-estar dos colaboradores nas organizações. Outro ponto importante de avaliar é se a empresa oferece um refeitório ou copa onde os colaboradores podem fazer uma pausa; se o ambiente é limpo e arejado e os móveis confortáveis, de maneira a não causar dores de forma recorrente ou permanente.

    2 – Ginástica laboral

    Não importa a área de atuação: a ginástica laboral é uma grande aliada para evitar doenças ocupacionais. Especialmente aquelas como LER (Lesão por Esforço Repetitivo) e DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho), que em alguns casos podem afastar os profissionais de seus postos de trabalho por tempo indeterminado.

    3 – Pensar na saúde mental

    Por fim, mas não menos importante, prestar atenção na saúde mental dos colaboradores. Depressão, ansiedade e síndromes como a de Burnout estão cada vez mais comuns em ambientes corporativos. Por isso, é essencial que seu cliente promova um ambiente de trabalho onde o colaborador se sinta livre para falar quando não se sente bem e o que precisa da organização para que possa seguir desempenhando suas funções de maneira saudável e gerando resultados.

    Nossos treinamentos podem ajudar seus trabalhadores a serem mais engajados e conscientizados, evitando assim doenças e acidentes do trabalho, aumentando a produtividade por meio da aprendizagem e tecnologia.

    Entre em contato conosco e descubra qual tipo de treinamento a sua empresa está precisando no momento e faça uma consultoria com nossos especialistas.

    Ficou com alguma dúvida?

    A gente responde!

      Ao enviar você está de acordo com nossos termos e políticas.

      Usamos cookies para lhe dar a melhor experiência. Politica de Cookies